CADASTRE-SE

Quadro Comum Europeu de Referência - CEFR

 

O Quadro Comum  Europeu de Referência para Línguas Estrangeiras (Common European Framework of Reference for Languages - CEFR doravante) é usado para descrever o nível de proficiência em línguas estrangeiras.

Ele foi desenvolvido pelo Conselho Europeu com o objetivo principal de fornecer métodos de avaliação e ensino que possam ser aplicados a todos os idiomas europeus.

Em 2001, uma resolução do Conselho da União Européia recomendou o uso do CEFR como sistema de validação da habilidade em idiomas e, desde então, os seis níveis de referência do CEFR têm sido largamente aceitos e utilizados mundialmente para atribuir faixas de proficiência.

As faixas de proficiência do CEFR são: A1, A2, B1, B2, C1, C2. Veja o gráfico abaixo e, em seguida, a tabela descritiva.

 

              

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  Faixas
CEFR
Descrição das Habilidades

 

 

 

 

Usuário Básico

A1
Breakthrough

Consegue compreender e usar expressões conhecidas do dia-a-dia e frases básicas dirigidas para a satisfação concreta de uma necessidade. Consegue apresentar-se aos outros e responder perguntas sobre si, tais como onde mora, pessoas que conhece e objetos que lhe pertencem. Consegue interagir de forma simples desde que a outra pessoa fale devagar e claramente e esteja preparada para ajudar.

A2
Waystage

Consegue compreender frases e frequentemente usa expressões relacionadas com as áreas de relevância imediata (informação pessoal e familiar, compras, geografia local e emprego). Consegue se comunicar em tarefas simples e rotineiras que requerem troca de informação simples e direta como assuntos do seu conhecimento. Consegue descrever aspectos simples do seu passado, ambiente imediato e áreas de necessidade imediata.

 

 

 

 

Usuário Independente

B1
Threshold

Consegue compreender os pontos principais de assuntos conhecidos com que se depara regularmente no trabalho, escola, lazer. Consegue lidar com quase todas as situações que possam surgir. Consegue redigir textos simples e bem organizados sobre um assunto do seu interesse ou conhecimento. Consegue descrever experiências e eventos, sonhos, esperanças e ambições, e dar breves razões e explicações de opiniões e planos.

B2
Vantage

Consegue compreender as linhas gerais de textos mais complexos sobre assuntos concretos ou abstratos, incluindo técnicas de discussão numa área da sua especialização. Consegue interagir com um certo grau de fluência e espontaneidade com falantes nativos da língua. Consegue redigir textos claros e detalhados sobre vários assuntos e consegue explicar o seu ponto de vista sobre um determinado assunto, mostrando as vantagens e desvantagens.

 

 

 

 

 

Usuário Proficiente

C1
Effective Operational Proficiency

Consegue compreender uma variedade de textos cada vez mais longos e exigentes, e reconhece o significado implícito. Consegue expressar-se espontaneamente e com fluência, sem grandes hesitações aparentes. Consegue usar a linguagem de forma flexível e eficaz para fins sociais, acadêmicos e profissionais. Consegue redigir textos claros, bem estruturados e detalhados sobre assuntos complexos, mostrando controle de técnicas organizacionais, de coesão e ligação.

C2
Mastery

Consegue compreender com facilidade tudo o que lê e ouve. Consegue sumarizar informação de diferentes fontes, tanto escritas como faladas, reconstruir argumentos, numa apresentação coerente. Consegue expressar-se espontaneamente, com precisão e fluência, diferenciando os mais leves significados de situações cada vez mais complexas.